Imagem capa - COMO O PAI PODE PARTICIPAR ATIVAMENTE DA AMAMENTAÇÃO? por Elysée Nyland
Conteúdo

COMO O PAI PODE PARTICIPAR ATIVAMENTE DA AMAMENTAÇÃO?

1. Se informando sobre puerpério.


Esse período que inicia logo após o nascimento do bebê – e está longe de durar somente os 40 dias do resguardo – é bastante desafiador. Ele representa uma mudança muito profunda na vida da mulher, tanto no aspecto físico, quanto hormonal, emocional e social.


2. Participando do pré-natal e dos cursos e encontros sobre o novo ciclo.


Nós costumamos nos preparar para provas, concursos e entrevistas de emprego, mas para exercer o “trabalho” mais importante das nossas vidas, na maioria das vezes contamos apenas com o instinto e a sorte. Uma boa preparação, numa linha especialmente humanizada sobre cuidados com o bebê e a amamentação, é essencial para um início de vida mais tranquilo e saudável.

O pai também faz parte disso!


3. Sendo ativo nos cuidados com a casa e com o bebê.


Ser pai é muito mais que colocar um bebê no mundo e receber homenagem em agosto. é indispensável que você auxilie na limpeza da casa, no feitio da comida, nos cuidados com o bebê e com os outros filhos (se existirem), no apoio emocional à mãe, dentre outras tantas tarefas.


4. Auxiliando no posicionamento do bebê, na pega correta dele ao seio e estando presente na hora da amamentação.


Um dos principais segredos de uma amamentação de sucesso é a famosa pega correta. Porém, ela só ocorre se o posicionamento do bebê também estiver adequado, coisa que você poderá ajudar a mãe fazer, desde que esteja bem informado sobre isso.

Amamentar pode ser muito cansativo e solitário. Muitos homens não tem noção do quanto a simples presença deles pode trazer conforto e alívio para esses sentimentos.

Então, lembre-se de sentar pertinho da sua companheira e se possível, ofereça água e comidinhas gostosas durante e/ou entre as mamadas, pois amamentar dá muita sede e muita fome.


5. Elogiando e encorajando, respeitando seus limites.


Sempre que tiver oportunidade, elogie a maneira que ela está fazendo as coisas, o quanto ela se esforça e como boa mãe ela está sendo.

Acredite nela e verbalize essa crença. Encoraje-a a superar seus limites e respeite suas escolhas. Essas atitudes podem fazer toda a diferença num momento de dor ou incerteza.


6. Protegendo o ambiente de pessoas negativas e preocupações desnecessárias.


A produção e ejeção do leite são fortemente influenciadas por fatores emocionais.

Pessoas que duvidam da capacidade da sua companheira em amamentar ou que ficam dando dicas prejudiciais à amamentação devem ser evitadas.

É o seu papel limitar a presença dessas pessoas ou deixar bem claro a elas sobre as escolhas de vocês.


7. Pedindo ajuda em casos de dificuldade.


É muito importante ter o contato de bons profissionais, caso as dificuldades surjam.